Sesc Corumbá mostra potencial de sua programação no FASP

Orquestra de Viola Caipira, Palco Giratório, Arte da Palavra, Arte Sesc, Caminhão do Biblio Sesc, Cine Clubinho, Cine Sesc, Cineminha a Céu Aberto, Contação de História, Cine Charlas, Desbiografia de Manoel de Barros. Um festival dentro do festival. Nunca a participação do Sesc Corumbá no Festival América do Sul Pantanal esteve tão intensa e marcante.

“Cinema, literatura, artes visuais, audiovisual, com todas essas linguagens, em uma única semana, faríamos um festival”, afirmou a gerente da unidade do Sesc em Corumbá, Tainá Cambará. “Para nossa felicidade, conseguimos assim mostrar à população o potencial de nossa instituição, e como o Sesc não vem medindo esforços para ofertar ações culturais e formativas de alta qualidade.”

Uma programação que vem sendo preparada desde julho de 2017 e que já faz parte do calendário do Sesc Corumbá. “De fato a gente tenta distribuir nossas ações de forma mais equilibrada, com uma temática de atividade que o público começa a identificar”, comenta a gerente. “Só que agora a gente teve uma feliz coincidência de ter na semana do Festival América do Sul Pantanal uma programação do Sesc Corumbá bem intensa”, comemora.

Neste FASP, o Palco Giratório volta a Corumbá depois de três anos, conforme a gerente. “Trata-se de um circuito de artes cênicas do Sesc que agrega teatro, dança e circo, nas linguagens dentro das artes cênicas. São 27 espetáculos selecionados pela curadoria para rodar o País. Trouxemos a Corumbá os espetáculos de rua, porque é o que permite nossa estrutura. E a oficina também é de teatro de rua”, explica.

Dentro do Palco Giratório, o Sesc apresenta o espetáculo “Os Cavaleiros da Triste Figura”, encenado pelo Grupo Teatral Boca Em-Cena, do Sergipe, domingo, dia 27 de maio, às 17h30, na Praça da República. No dia anterior, sábado, o público ganha a oportunidade de participar da Oficina de Iniciação ao Teatro de Rua Boca Em-Cena, das 14h às 20h, na Oficina de Dança de Corumbá.

Outro projeto do circuito nacional incluído na programação do FASP é a exposição literária Palavras Compartilhadas, da artista plástica Rosana Ricalde, de Niterói. São 21 trabalhos com inspiração em textos de livros. A exposição fica na sala de artes do Sesc Corumbá de 24 a 28 de maio, das 13h às 22h. No tradicional Quebra-torto com Letras, no Moinho Cultural, um dos destaques é o escritor João Meirelles Filho, ganhador do Prêmio Sesc de Literatura, que vai apresentar seu livro de contos “Abridor de Letras” e outros trabalhos, sábado, 26, das 8h às 10h30.

O Sesc Corumbá oferta ainda o Arte da Palavra, encontro marcado para quinta-feira, 24, às 18h, com duas debatedoras de renome: a poeta e professora de literatura de Minas Gerais, Adri Aleixo, e a poeta, contista e recitadora pernambucana Cida Pedrosa. O debate terá a mediação da professora de teoria literária da UFMS Lucilene Machado.

O encontro Arte da Palavra terá um desdobramento entre os alunos da Escola Nathercia dos Santos, de Corumbá, que já receberam o material didático para discussão. “Vamos fechar o ano com 12 encontros, 80 horas de ação formativa em criação literária”, ressalta Tainá Cambará.

O Sesc Corumbá celebra outra conquista no FASP: o caminhão de literatura Biblio Sesc para ações nos bairros. Contando com o suporte de um bibliotecário, vai estimular a consulta e o empréstimo de livros pelas comunidades, de sexta a domingo. É a primeira vez que o Biblio Sesc chega aos bairros corumbaenses.

Na música, a Orquestra Corumbaense de Viola Caipira do Sesc se apresenta pela primeira vez na Bolívia e no Santuário de Nossa Senhora Auxiliadora. Em Puerto Quijarro toca na quinta, 24, e no Santuário domingo, 27. “A gente vai apresentar um repertório interessante com músicas eruditas. Até para as pessoas perceberem a versatilidade da viola caipira, que pode tanto tocar as modas de viola tradicionais, o cateretê, como trazer as músicas clássicas. Será mais um desafio para nossos alunos”, afirma a gerente do Sesc.

Cine Sesc: “Corações Sujos”

Outro ponto alto da programação é o Cine Sesc, sala com acústica, equipada para receber até 12 pessoas no prédio que fica na esquina das ruas 13 de Junho e Major Gama. No FASP, o Cine Sesc apresenta no sábado, 26, às 15h, o filme “Corações Sujos”, que conta o drama de japoneses, divididos em acreditar ou não na rendição do país na Segunda Guerra Mundial.

“O nosso cinema é um cinema cultural, você assiste ótimos filmes, mostras e debates”, enfatizou a gerente. “Investimos anualmente na compra de licenças de 40 a 50 filmes”, diz, destacando as mostras de cinema como a de Ingmar Bergman, marcada para julho, além das semanas de Horror, de Cinema Negro e de Cinema Mudo, nos meses seguintes.

Oferta interessante, segundo ela, é o Cine Sesc Premium, no qual uma família ou um grupo de amigos pode escolher um filme da coleção do Sesc e reservar a sala para assistí-lo. “As pessoas precisam entender que a linguagem da cultura é para todos. O que falta para trazer mais público é mais compreensão, um trabalho de desconstrução, de quebra de paradigmas, promover o pertencimento às artes, entender que a cultura é uma representação do que somos. Esse é o grande desafio”, conclui.

O Festival América do Sul Pantanal, de 24 a 27 de maio em Corumbá, Ladário, Puerto Quijarro e Puerto Suarez, é uma realização do Governo de Mato Grosso do Sul e da Prefeitura de Corumbá.

(Assessoria de Comunicação FASP)