Agosto Lilás: luta contra violência à mulher cresce e chega a igrejas e faculdades de MS

Categoria: Geral | Publicado: terça-feira, agosto 1, 2017 as 14:40 | Voltar

Campo Grande (MS) – Violentar mulheres no Brasil é crime. A agressão cometida por marido, namorado, pai, irmão ou qualquer homem que tenha convívio com a vítima pode ocorrer nas mais diversas formas – física, moral, sexual, patrimonial e psicológica – e deve ser enfrentada. Em Mato Grosso do Sul, para combater essa prática ainda comum na sociedade, o Governo do Estado lançou pelo terceiro ano consecutivo a campanha Agosto Lilás, que este ano cresceu e chegará a igrejas e faculdades.

Nesta terça-feira (1), autoridades estaduais se reuniram na Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres de Mato Grosso do Sul (SPPM, ligada a Secretaria de Cultura e Cidadania (SECC) para falar sobre a luta e apresentar as atividades que serão desenvolvidas durante todo o mês. “São palestras, rodas de conversas, debates e outras atividades que serão realizadas prioritariamente para alunos das escolas estaduais, por meio do programa ‘Maria da Penha vai à Escola’, mas também nas escolas municipais e particulares de 51 municípios (65% do Estado)”, revelou a subsecretária Luciana Azambuja.

“Acreditamos que através da educação podemos transformar as pessoas. A violência de gênero não é um fenômeno que acontece só em uma classe social, em uma idade ou com um determinado segmento de mulheres. É um fenômeno mundial, infelizmente, e nós acreditamos que transformando o comportamento de jovens, a médio e longo prazo poderemos transformar o comportamento de toda uma sociedade”, emendou a titular da SPPM.

Subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja, falou da importância do trabalho em MS.

Além das unidades escolares, as atividades de conscientização foram planejadas para comércios, terminais de ônibus, faculdades, aldeias indígenas, comunidades quilombolas, comunidades LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) e igrejas. “Desenvolvemos para este ano o programa ‘Maria da Penha vai à Igreja’, que foi um clamor das líderes cristãs, evangélicas e de ministérios que nos procuraram e pediram para levar às igrejas o formato do ‘Maria da Penha vai à Escola’”, contou.

Em 2015, o trabalho desenvolvido pelo Agosto Lilás chegou a 2620 pessoas. Em 2016, por meio de parceria com órgãos governamentais e a sociedade civil organizada, essa quantidade cresceu para 7629. Para este ano, a meta é abordar 15 mil pessoas com o trabalho educativo. Entre os parceiros da campanha estão a Polícia Civil, Polícia Militar, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil em MS (OAB/MS), Tribunal de Justiça.

Vice-governadora Rose, primeira-dama Fátima e secretário de Cultura e Cidadania, Athayde Nery.

“O Governo do Estado quer ampliar a consciência da população sobre as possibilidades de violência contra às mulheres. Por todo o mês de agosto vamos ter campanha intensa para alertar a sociedade”, disse a vice-governadora Rose Modesto. Também participaram do lançamento a primeira-dama do Estado, Fátima Azambuja; a delegada titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Campo Grande (Deam), Ariene Murad; o secretário de Cultura e Cidadania do Estado, Athayde Nery, e demais autoridades municipais e estaduais. Veja mais fotos.

Secretário de cultura e cidadania Athayde reunido com subsecretários de igualdade racial, LGBT, mulheres e juventude

Bruno Chaves – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)
Fotos: Edemir Rodrigues

Publicado por: tmotta@fazenda.ms

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.