Com escolas de samba, premiação e homenagens, começa oficialmente o FASP

Categoria: Geral | Publicado: sexta-feira, agosto 21, 2015 as 11:48 | Voltar

Além das escolas de samba de Corumbá e da Igrejinha, de Campo Grande a abertura contou com a participação da Banda Municipal Florêncio, do Coral Cidade Branca, homenagens e a premiação do concurso Soy Loco por Ti América

 

Por Alexander Onça

 

Com muito batuque, samba enredo sul-mato-grossense, premiações e homenagens, começou oficialmente na noite desta quinta-feira (20), em Corumbá, na praça Generoso Ponce, a 12ª edição do Festival América do Sul Pantanal.

Acompanhado do secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação Athayde Nery, do prefeito de Corumbá Paulo Duarte e demais autoridades, o Governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, inaugurou a noite de estréia com uma chuva de fogos.

Durante a abertura, o público pôde acompanhar alguns minutos de muito batuque com as escolas de samba de Corumbá e a Bateria Show da Escola de Samba Igrejinha de Campo Grande, além da Banda Municipal Florêncio e do Coral Cidade Branca que tocou os hinos do Brasil, do Mato Grosso do Sul e de Corumbá.

Na solenidade o Festival América do Sul Pantanal homenageou o bluseiro Renato Fernandes, falecido este ano e o poeta e matemático chileno Nicanor Segundo Parra Sandoval. Em seguida, as autoridades fizeram a premiação do concurso Soy Loco por Ti América, exibindo os vídeos e levando até o palco os ganhadores.

Destacando a quantidade de produções culturais locais que presenciou, o governador Reinaldo Azambuja ressaltou a importância das parcerias efetuadas neste festival.

“É uma alegria imensa presenciar uma quantidade enorme da nossa cultura em todos os cantos do Festival. Eis aí a importância de efetivarmos parcerias e patrocínios, sem isso e sem o esforço de cada um que faz isso acontecer, não teríamos realizado este grande evento”, acentuou o governador.

Para o secretário Athayde Nery, a valorização da arte regional no evento faz com que o Festival se estenda não só a todo o Brasil, mas a toda América Latina.

“Deus quer, o homem sonha, a obra nasce, disse Fernando Pessoa. E assim nasceu este festival em meio a dificuldades, mas com muita superação e destacando nossos artistas da terá, valorizando nossa região do pantanal e toda nossa maior riqueza da região”, elogiou Athayde.

“Como sul-americano não posso deixar de ter orgulho do meu continente e principalmente do meu estado e minha cidade Corumbá que tem se mobilizado com tanto empenho para promover este festival belíssimo, que pertence a eles, ao povo pantaneiro, povo sul-mato-grossense e aos nossos artistas”, completou o prefeito Paulo Duarte.  

Pouco antes da abertura oficial na praça Generoso Ponce, o governador Reinaldo, o secretário Athayde e outras autoridades visitaram as exposições  “A Divisão do Estado” de Humberto Espíndola,  “Corumbá, Sua História, Sua gente...” de Roberto Higa,  “Minha Terra Querida” e “Casarios do Porto”, um coletivo de fotógrafos de Corumbá organizados pelo SESC.

Segundo o artista plástico Humberto Espíndola, “o fato mais importante que está acontecendo neste Festival é ele simplesmente estar acontecendo, não ter sido interrompido. Espero que em todo o governo do Reinaldo ele faça os festivais com o mesmo brilho que estamos vendo neste ano, que é a proposta dele, sabemos que a situação econômica não é das melhores, mas vemos com bons olhos a boa vontade em se manter a tradição”, elogiou. 

A abertura oficial foi encerrada com uma extensa chuva de fogos de artifício e logo começou o show do grupo Acaba e logo após o grupo Tambores do Tocantins.

 

 

 

 

 

20.08_Abertura Exposic¦ºo¦âes-26 20.08_Abertura Exposic¦ºo¦âes-42 3953ba5b141a83b93ce150fca8ca0d75 (1)

Publicado por: tmotta@fazenda.ms

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.