Secretário de Cultura e Cidadania Athayde Nery destaca importância da digitalização da TVE

Categoria: Geral | Publicado: quarta-feira, abril 12, 2017 as 15:48 | Voltar

Nesta quarta-feira (12), o Secretário de Cultura e Cidadania, Athayde Nery e o diretor presidente  da FERTEL, jornalista Bosco Martins reuniram cerca de 100 pessoas entre funcionários, produtores e parceiros das emissoras publica de MS, no auditório Ueze Zahran.  Além  de uma rápida apresentação dos setores e coordenadores, o secretário e o presidente assistiram a um vídeo com um  resumo das programações locais e conheceram  a nova vinheta que passará a rodar  na rádio e TV,  em comemoração aos “40 anos de MS”.

Foi a primeira reunião desde que o governador Reinaldo Azambuja  sancionou no dia 15 de março a reforma administrativa, transferindo a TVE, antes na Casa Civil, para a nova Secretaria de Estrado de Cultura e Cidadania, que agrega ainda Subsecretaria de Políticas Públicas para Mulheres, Subsecretaria de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial e da Cidadania, Subsecretaria de Políticas Públicas para População Indígena, Subsecretaria de Políticas Públicas para Juventude, Subsecretaria de Políticas Públicas LGBT.

O secretário Athayde estava acompanhado de seu subsecretário Ramos e  tratou em sua fala  dos quarenta anos de divisão e  sobre a questão de investimento na cultura e na  Televisão, afirmando que “um dos problemas principais é a questão do orçamento, que a gente tem que disputar, pois essa força política da televisão, da cultura, do rádio, ela tem que disputar o ponto de vista desse orçamento que tem o estado. E para isso nós temos que entender, a inclusão institucional é quando você garante esse orçamento”.

Athayde ainda comentou sobre a inclusão e a importância da cultura e cidadania especialmente na hora de dar visibilidade a questões que buscam evidência. “A gente conseguiu nesse novo conceito com ajuda do Bosco, com a ajuda da sensibilidade do próprio governador Reinaldo em apresentar essa questão e de fazer a cultura e ter cidadania como foco principal. Criar uma política pública de Estado, não apenas uma política pública de governo, para você conseguir fazer uma inclusão institucional da cidadania de maneira permanente, em um processo em que nos próximos 10 anos você saiba que no orçamento vai contar a questão de se olhar o negro, de se olhar o índio, de se olhar a mulher, o jovem, de se olhar essas vertentes e ter na televisão e no rádio esse instrumento de divulgação, dar voz a essas pessoas, dar voz ao nosso estado e a digitalização da TVE vai contribuir grande com esse projeto”. Destacou o secretário de Cultura e Cidadania.

Digitalização da TVE

A  troca do transmissor e da antena analógica da TVE pela digital, para exibição de imagens em Campo Grande e Dourados  faz parte do processo que atende o marco regulatório da TV digital e atinge todas as emissoras de televisão no Brasil. Segundo o diretor-presidente da RTVE (Rádio e TV Educativa), jornalista Bosco Martins, a mudança em Campo Grande está em seus tramites legais já  cumprido necessitando dotação orçamentaria e financeira, para compra das  antenas e retransmissor digital e  que tem prazo  de instalação até o segundo semestre de 2018.

“No começo do governo Reinaldo Azambuja, viabilizamos a digitalização dos equipamentos internos, o controle máster, que é o ‘coração’ da TVE e que, agora, já tem seu decodificador de sinais do satélite ativado, juntamente com a direção de TV e que estão prontas para retransmissão no sistema digital. Faltam o transmissor e a antena, que levarão as imagens da central da emissora até a casa do telespectador da Capital e de Dourados, num primeiro instante ”, disse Martins.

Para a transmissão do sinal digital da TVE para outros municípios, o processo de troca de transmissor e de antena é o mesmo e consta do processo de digitalização para os 79 municípios, sendo que 32  já estão autorizados e os outros em andamento no Ministério das Comunicações, Ciência e Tecnologia, esclareceu o jornalista.

TV CULTURA E TVE

Além da programação local, a TVE tem parceria com a TV Cultura de São Paulo, considerada a terceira melhor programação de TV do mundo e disponibilizou para os sul-mato-grossenses em canal aberto (4) e fechado (15 da NET), podendo ainda ser assistida pelo Portal da Educativa. A TVE se uniu a TV Cultura e à TVE do Paraná para adesão ao multicanal.

Isso já ocorre de forma experimental na TV Cultura paulista com os canais Univesp TV e Multicultura Educação. O multicanal da TV Cultura está aberto desde 2009. A “afiliação” da TVE à TVE Paraná e à TV Cultura, de acordo com o contrato assinado pelo governador, visa a missão-prima de “promover a formação crítica do homem para o exercício da cidadania, através da educação, cultura e entretenimento. ”

Texto: Maria Luiza Pereira

Fotos: Pedro Amaral

Publicado por: tmotta@fazenda.ms

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.